Repórter Guaibense

Notícias/Cultura

Filme "A última música", com o ator Marcelo Argenta, faz sua pré-estreia em Guaíba

Meta é que o trabalho resulte na inscrições para diversas festivais de cinema do país e exterior

Filme
Naian Meneghetti
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Gravado em Guaíba e com partipação especial do ator gaúcho Marcelo Argenta, o filme "A última música" teve sua pré-estreia na quarta-feira (15). Estudantes, patrocinadores, equipe, elenco e demais convidados assistiram a primeira exibição do curta-metragem, dirigido pela guaibense Jo Nobre, no auditório da prefeitura, no Centro.

Com gravações realizadas na cidade, além de Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Porto Alegre, o curta-metragem foi produzido no decorrer de 2021 e contou com apoio da iniciativa privada. 

O ator e cantor Arthur Seidel, guaibense conhecido por sua participação no programa The Voice Kids 2017, abriu o evento com um show de voz e violão, onde cantou sucessos nacionais e também apresentou a música "Notas de Saudade" que compõe a trilha sonora original do filme que já está disponível nas plataformas de música. 

O filme se passa em volta de um músico e compositor que vive apegado às lembranças do passado, quando viveu um grande amor que, por falta de maturidade em assumir o relacionamento, deixou escapar de suas mãos. Com a distância e o sofrimento, atrelados à esperança de reencontrá-la, ele tenta paralelamente compor a canção "Notas de Saudade". 

Para a diretora Jo Nobre, Guaíba tem um cenário belíssimo diferente de muitas outras cidades para ser local de gravação para obras cinematográficas. "Como posso adaptar essa história para cá sem perder o encantamento da poesia? A Última Música é uma história de amor, mas ela é música, ela é poesia, ela é tudo isto ao mesmo tempo. É isto, é essa impressão que eu quis colocar porém adaptando aqui para nossa cidade. A ideia é que a gente mostre Guaíba para o Brasil e quem sabe para o mundo", disse.

A meta é que o trabalho resulte na inscrições para diversas festivais de cinema do país e exterior, como o mais cobiçado Festival de Cinema de Gramado. Posteriormente à exibição na serra gaúcha, o objetivo é realizar sessões em espaços alternativos, como praças, parques e em bares.

Comentários:

Veja também