Repórter Guaibense

Notícias/Geral

Guaíba instaura o Conselho dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana

A grande tarefa desse primeiro momento é organizar a primeira Conferência Municipal do setor

Guaíba instaura o Conselho dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana
Adriano Madruga/PMG
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Guaíba instaurou pela primeira vez o Conselho Municipal dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana. O evento na sexta-feira (20), no auditório da Prefeitura, marcou o lançamento do órgão responsável pelo compromisso de dialogar, fiscalizar e propor ações para o campo dos povos de matriz africana na cidade. 

A grande tarefa desse primeiro momento é organizar a primeira Conferência Municipal dos Povos e Comunidades Tradicionais de Matriz Africana, em sintonia com a Semana da Consciência Negra. 

A Mãe Chris de Oxalá assume a presidência neste primeiro momento, que completa sua diretoria com Pai Anderson de Xangô como vice-presidente, Mãe Marly de Xangô como secretária, Mãe Ana de Oxum como tesoureira e Mãe Clenir como vogal.

Para Chris, esse projeto contribuirá para apontar um melhor caminho para o futuro da população afrodescendente e assim contribuindo para o de todos os munícipes.

"Venceu não o indivíduo, mas o coletivo que sustentou a certeza da capacidade de lutar por um objetivo com ética, diálogo e acima de tudo na forte crença de que podemos trabalhar juntos, buscando contribuir para a construção de políticas públicas, não empíricas, que reúnam melhores condições e criem oportunidades para as populações afrodescendentes. Principalmente as periféricas, ignoradas, que tem cotidianamente retiradas a sua humanidade, a sua individualidade, dentro de um sistema de racismo institucional euro centrado que os ignora e sempre se reinventa na busca da manutenção da dominação", disse. 

Segundo ela, num cenário conturbado, cingido por uma crise econômica de proporções gigantescas que tem paralisado o crescimento econômico, aumentando a legião de desassistidos, que gera episódios que chocam, assombrando o nosso ideário de convivência, crescem e ficam cada vez mais expostos os episódios de racismo, discriminação e intolerâncias religiosas.

A solenidade contou com a participação de lideranças locais e a presença do presidente do Conselho Estadual de Povo de Terreiro, Baba Diba de Iyemonja, e da vereadora de Porto Alegre Daiana Santos. 

Comentários:

Veja também