Repórter Guaibense

Sabado, 13 de Abril de 2024

Notícias/Economia e Trabalho

Greve de servidores do Ibama afeta o centro de distribuição da Toyota, em Guaíba

A Toyota responde pela segunda maior arrecadação da cidade

Greve de servidores do Ibama afeta o centro de distribuição da Toyota, em Guaíba
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A greve de servidores do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) está causando prejuízos no centro de distribuição da Toyota, em Guaíba. Milhares de veículos estão parados em pátios e nas fronteiras aguardando licenças ambientais, desde janeiro.

O IBAMA retirou as aprovações automáticas de todas as montadoras afim de pressionar o governo federal para aprovação do seu pleito de reajuste salarial. Com isto todas as montadoras ficaram impedidos de importar e nacionalizar os veículos. 

A estimativa é de que R$ 50 milhões em ICMS estejam deixando de ser recolhidos só pela Toyota. "O reflexo disto para Toyota é que estamos trazendo os veículos de importação e deixando também nos portos, com impacto de 5 mil veículos. A falta de uma solução rápida pode impactar parada de produção da Toyota na Argentina e Brasil", alerta o gerente de logística Márcio Tavares.

Leia Também:

A Toyota responde pela segunda maior arrecadação de Guaíba. O prefeito Marcelo Maranata e o diretor da empresa Luiz Amaral estiveram em reunião com o vice-governador Gabriel Souza na semana passada para tratar sobre o assunto. Souza se colocou à disposição para procurar o Ministério do Meio Ambiente, ao qual o Ibama é vinculado.

"Se tu ver uma caminhonete da marca rodando no país, ela tem nota emitida em Guaíba", enfatiza Maranata. No ano passado, passaram 50 mil veículos pela unidade.

Comentários:

Veja também