Repórter Guaibense

Notícias/Esporte e Lazer

Maranata sanciona lei que estimula investimentos privados em benefício do esporte

Lei foi sancionada após a Câmara aprovar o projeto dos vereadores do PTB

Maranata sanciona lei que estimula investimentos privados em benefício do esporte
Pedro Molnar
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O prefeito Marcelo Maranata sancionou, em 27 de dezembro, a lei que institui o programa "Empresa Amiga do Esporte", que viabiliza empresas a contribuir para promoção e valorização das atividades esportivas em Guaíba. 

O objetivo é viabilizar parcerias entre empresas e o poder público na promoção de ações esportivas e de lazer por meio de doações de materiais, realização de obras de manutenção nos equipamentos esportivos públicos, construção, reforma e ampliação de áreas voltada para atividades físicas em troca de publicidade.

A lei foi sancionada após a Câmara de Vereadores aprovar em dezembro a proposta do vereador Tiago Green em parceria com Airton Elegância e Juliano Ferreira, ambos da bancada do PTB.

Para Green, essa nova lei nos faz gerar oportunidades em benefício do esporte. "Criamos esse projeto com intuito que o poder executivo, através da secretaria responsável, possa fazer chamamentos públicos para estas áreas esportivas. Muitas vezes não temos os recursos suficientes. Esse programa vem a gerar oportunidades através das empresas para cada local possa ser feito um chamamento público da melhor forma, buscando ver o que é realmente necessário para aquela área esportiva. Então acredito que vai abrir uma oportunidade de nos proporcionar melhorias nas áreas esportivas do nosso município".

Airton Elegância destacou que a proposta dá a chance para o empresário consiga divulgar a sua marca com o objetivo de beneficiar o esporte de alguma maneira. 

"Sabemos que vários empresários da nossa cidade já ajuda o nosso esporte, contribui com vários uniformes e sempre que pode anonimamente apoio o pessoal da ginástica, do futebol, do voleibol. E gente sabe que muitas vezes o poder público não tem o poder de construir daqui a pouco um vestiário, uma arquibancada pequena e algo do tipo em nossos campos. E daqui a pouco aquele bairro tem um mercado e um empresário que quer contribuir para alguma coisa esse é nosso intuito para que ele consiga divulgar a sua marca conseguindo nossos objetivos dentro do esporte", diz.

Comentários:

Veja também