Repórter Guaibense

Notícias/Educação

Professoras da Uergs Guaíba são reconhecidas em ranking mundial de pesquisadores

19 docentes da universidade gaúcha estão na lista

Professoras da Uergs Guaíba são reconhecidas em ranking mundial de pesquisadores
Divulgação
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Duas professoras de Guaíba estão entre os dezenove docentes da Uergs que estão entre os 10 mil pesquisadores do mundo com mais produtividade nos últimos cinco anos, ranqueados pela organização independente Alper-Doger Scientific Index. Está a coordenadora do curso de Engenharia da Computação, Adriane Parraga, e a voluntária Tânia Cabral, do curso de Engenharia da Computação e professora-pesquisadora no Programa de Mestrado Profissional em Docência para Ciências, Tecnologias, Engenharia e Matemática. 

O ranking AD Scientific Index foi divulgado recentemente e é baseado no desempenho científico e no valor agregado de produtividade de cientistas que são referências para outras pesquisas. 

- É um reconhecimento do nosso trabalho e tenho muito orgulho de levar o nome da Uergs internacionalmente, com pesquisa de qualidade, contribuindo para a ciência e desenvolvimento tecnológico - expressa Adriane.

O professor Paulo Henrique Ott está no topo da lista dos docentes da Uergs que compõem o ranking. Na sequência, estão Marc Richter, Ana Carolina Tramontina, Adriana Abreu e Martha Narvaz, entre os cinco primeiros. A maioria dessas pesquisas são das áreas de ciências naturais, agricultura e silvicultura, e engenharia e tecnologia.

Para compor o ranking, são usados os valores totais e dos últimos cinco anos do índice i10 - que considera estudos científicos que receberam 10 ou mais citações; pelo índice h - determinado com base no número de artigos citados pelo menos “h” vezes; e pelo número de citações no Google Scholar. De acordo com os organizadores do Índice, o número de produções científicas usadas como referência para outros autores mostra o valor e a extensão dessas produções para a literatura científica. 

- Os resultados apresentados por indicadores independentes como o da AD Scientific demonstram que a nossa universidade possui um corpo docente qualificado e com imenso potencial  para produzir ciência de grande relevância e impacto - disse o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Uergs, Rafael Haag. 

O AD Scientific Index usa nove parâmetros e mostra a classificação de cientistas individuais em 12 assuntos, 256 ramos, 11,7 mil instituições de emprego, 186 países, 11 regiões (África, Ásia, Europa, América do Norte, América Latina, Oceania, Arab Leageu, EECA, BRICS, USAN e COMESA) e no mundo. 

Comentários:

Veja também