Repórter Guaibense

Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Notícias/Economia e Trabalho

Rede de supermercados Índio se pronuncia sobre a suspeita de lavar produtos atingidos pela enchente

O empresário Wagner Antonelli concedeu entrevista para o Repórter Guaibense

Rede de supermercados Índio se pronuncia sobre a suspeita de lavar produtos atingidos pela enchente
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A rede de supermercados Índio se pronunciou sobre a suspeita de lavar produtos atingidos pela enchente. A Polícia Civil encontrou na tarde de terça-feira (2) dois funcionários usando lava-jato e escovas para tirar o barro das mercadorias, num depósito em Charqueadas. O empresário Wagner Antonelli concedeu entrevista para o Repórter Guaibense.

A empresa possui lojas nas avenidas Adão Foques e Nestor de Moura de Jardim, em Guaíba, e em Charqueadas, São Jerônimo e Eldorado do Sul, que foram atingidas pela enchente histórica que aconteceu em maio em grande parte do Rio Grande do Sul.

Em nota, a empresa explica que, ao contrário do noticiado, após a enchente de maio transportou todas as mercadorias atingidas para o depósito totalmente fechado e sem operação de venda. O funcionários então estavam retirando o excesso de sujeira dessas mercadorias para posteriormente efetuar a devolução para cada fornecedor. Nenhum produto foi levado para as lojas.

Leia Também:

"Os produtos estavam numa loja que não estava aberta, depois da enchente pegamos todas as mercadorias atingidas para não ficar em nenhuma loja em funcionamento. Os funcionários estavam lavando, limpando e ajustando mas para o recolhimento, não para a venda", diz o empresário Wagner Antonelli.

A empresa frisa que todas as lojas da nossa rede foram fiscalizadas, sendo que no setor de perecíveis, açougues, padarias e hortifrutis não se identificou qualquer irregularidade, estando 100% alinhados com as normas vigentes.

"Contamos com uma linda e longa história de sucesso, confiança e respeito com os nossos clientes e é em homenagem a essa história, que seguiremos perseverantes, colaborando inteiramente com as investigações, pois sabemos e provaremos a verdade. Nossos clientes merecem e os mais de 500 colaboradores que possuímos também", reafirma a empresa.

Comentários:

Veja também