Repórter Guaibense

Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Notícias/Cultura

Repórter Guaibense começa as gravações do projeto "15 histórias passadas a limpo"

O projeto tem como diretor o jornalista Pedro Molnar, o editor do documentário Eduardo Teixeira e o produtor cultural Isaque Conceição

Repórter Guaibense começa as gravações do projeto
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Repórter Guaibense começou as gravações do projeto "15 histórias passadas a limpo". Com recursos da lei Paulo Gustavo, o projeto visa a realização de um documentário acompanhado de exposição fotográfica itinerante que circulará em locais públicos da cidade.

Este documentário, aliado com a exposição, terá como objetivo retratar, por meio de vídeos, fotos e textos, pessoas envolvidas com a limpeza urbana e coleta de materiais recicláveis da cidade. Entre os entrevistados estão garis, lixeiros, profissionais da limpeza de escolas, recicladores, mecânico e motorista do caminhão do lixo.

O projeto tem como diretor o jornalista Pedro Molnar, o editor do documentário Eduardo Teixeira e o produtor cultural Isaque Conceição. Para Conceição, o projeto propõe contar as histórias de vida de trabalhadores comuns, muitas vezes invisibilizados dentro da sociedade.

Leia Também:

"Dar rosto, voz e biografia a cada uma destas pessoas é resgatar e promover a dignidade e o respeito à esses trabalhadores essenciais para o meio ambiente e saúde pública. Valorizar garis, lixeiros, faxineiras de escolas, catadores, coletores é também valorizar e promover bem estar social", destaca.

As atividades do projeto contemplam palestras e oficinas com potencial de contribuição para alunos e professores da rede pública, ativistas ambientais e culturais, e para a comunidade local em geral. Os cinco locais por onde a exposição transitará estão espalhados por diversas regiões da cidade facilitando o acesso da população ao conteúdo de nosso projeto. O lançamento está previsto para o fim de agosto.

Molnar destaca que a proposta de execução é inovadora no município, sustentável, uma vez que pretendem utilizar materiais biodegradáveis para confecção dos painéis, e descentralizada, já que democratiza o acesso abrangendo boa parte do território do município em integração com nossas comunidades. 

"Nosso projeto alia as artes cinematográficas e fotográficas, cultura, jornalismo, educação, sustentabilidade e inclusão social", destaca.

Comentários:

Veja também