Repórter Guaibense

Notícias/Cidadania

Voluntárias produzem cucas e "cuquetones" para ajudar o Projari

Entidade atende cerca de 750 pessoas das mais variadas idades

Voluntárias produzem cucas e
Pedro Molnar
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Mulheres voluntárias do Projeto Artesanato, Recreação e Informática (Projari) produzem desde o início do ano cucas de banana e goiaba quinzenalmente para apoiar nas despesas do projeto do Bom Fim que realiza diversas oficinas para crianças e adolescentes em vulnerabilidade social . Desta vez, época de comemoração de Natal, elas inovam: estão nas sexta-feiras pela manhã e pela tarde produzindo também "cuquetones", um mistura de cucas e panetone.

Os objetivos de Maria, Ângela, Marlene, Osalda, Almeri, Maria Clara, Morgani, Carina e Steffani são de produzir na base de 80 cucas para arrecadar dinheiro para manutenção dos projetos da entidade que atende centenas de pessoas da própria comunidade.

Mas outro objetivo que não passa despercebido é a felicidade, a união entre as nove voluntárias resulta em amizade, carinho e amor ao próximo. "Estarmos aqui juntas significadas todas estarmos felizes, trabalhando com coração e não pedindo nada em troca. Nós estar aqui ganhamos o conhecimento, a amizade, a troca de experiência. Nós ganhamos muito aqui", diz a Osalda Cardoso da Silva, de 63 anos.

As cucas integraram mais a comunidade e proporcionam para o Projari uma integração em toda Guaíba, até em outras cidades. As cucas já foram longe, mas bem longe mesmo. Elas produziram até para funcionários do Sicredi, da empresa Sulina e até chegou a Santa Catarina e Rio de Janeiro.

"Eu gostei de vir para cá pois aqui trabalho para todas as pessoas, não somente para aquelas daqui de dentro mas para fora também. O trabalho voluntário é muito bom", expressa a Ângela Maria Andriotti, de 59.

 

 

Na sexta-feira é as cucas e nas quartas é elas estão envolvidas com "brechopping" no salão da igreja Senhor do Bom Fim, ao lado da entidade, com a mesma finalidade: arrecadar dinheiro para a manutenção do Projari, depois que felizmente conseguiu o tão sonhado pagamento da captação de energia solar.

 

Para encomendar cucas ou cuquetones nesta sexta-feira (3) é preciso ligar para (51) 99523-5516, com Morgane.

 

O Projari é uma iniciativa semeada na segunda metade da década de 1980 pela Irmã Nilva Dal Bello, em colaboração com as Irmãs Ângela Maria Ribas e Laura Gavazzoni. O projeto reúne um conjunto de atividades de caráter sócio-educativo, artístico, informativo, cultural, profissionalizante e de lazer sob a forma de cursos e oficinas. 

Essa pluralidade oferece alternativas de vivência e desenvolvimento das potencialidades a crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos. O objetivo é estimulá-los a serem protagonistas de sua própria história, para a construção de uma cultura embasada na paz e na solidariedade.

A entidade conta com cursos de cinema e audiovisual, dança, orquestra, ginástica, artes marciais, percussão, artesanato e demais oficinas que atende cerca de 750 pessoas das mais variadas idades. 

Comentários:

Veja também