Repórter Guaibense

Notícias/Educação

Professores vão na Câmara contra mudança na forma de escolha dos diretores escolares

A medida acontece depois da ida da vice-prefeita em Sobral, no Ceará

Professores vão na Câmara contra mudança na forma de escolha dos diretores escolares
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Professores estiveram na Câmara de Vereadores nesta terça-feira (11) em reinvindicação a ideia que acabava com eleição de diretores e vice-diretores nas escolas municipais de Guaíba. A medida acontece depois da ida da vice-prefeita e secretária de Educação Claudinha Jardim em Sobral, cidade referência em educação que adota o sistema de provas e títulos para direções das instituições de ensino no interior do Ceará.

De acordo com o Sindicato dos Professores Municipais de Guaíba, após a volta de autoridades do poder público da viagem houveram pronunciamentos sobre a mudança do processo de escolha das direções escolares, o que não significaria a melhora dos números da cidade no Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (Ideb). 

"Ficamos bem preocupados porque nossas escolas tem eleições diretas, da melhor forma democrática possível, e há uma lei sobre essa eleição de diretores que foi reformulada em 2011", expressa a vice-presidente do sindicato da categoria Rosângela Heim. 

Atualmente para professores se candidataram a direção devem ter um tempo minímo de cinco anos naquelas escolas, haver passado pelo estágio probatório e além de comprovar obrigatoriamente formação superior em licenciatura.

"Não é qualquer um que se candidate a eleição de uma escola. Confiamos muito nos nossos diretores que estão à frente de nossas escolas e tudo que acontece de bom a maioria das vezes tem participação efetiva deles que conhecem as necessidades de sua comunidade escolar. Então não aceitamos, de forma nenhuma, nenhum manejo para mudar essa lei e esta forma democrática", complementa a professora.

Todos presentes na reunião foram a favor da eleição que, para Rosângela, resultaria em um retrocesso na educação de Guaíba que vive uma realidade completamente diferente do ensino pedagógico realizado em Sobral.

 

O que diz a prefeitura

A secretária-adjunta de Educação, Magda Ramos, reforça que o prefeito está ouvindo as demandas da categoria e que qualquer atitude que tomar no futuro primeiramente irá conversar com todos professores, respeitando a forma democrática nas comunidades escolares. Não há até então nenhum projeto de lei na Câmara que trata o assunto. "É conversando que sempre chegamos a um denominador comum, respeitando claro a gestão democrática e sempre tentando melhorar a nossa educação", disse para reportagem.

O diretor de Governança Participativa e Ação Comunitária, Luís Maffini, diz que todos os envolvidos estão do mesmo lado em que a educação precisa avançar.

"Todos que estão aqui entendem que a educação de Guaíba precisa avançar, pelo bem das nossas crianças e da nossa cidade. Talvez tenhamos algumas discordâncias, mas todos entendemos a importância da educação e queremos o melhor para o segmento. Certamente são muitos os pontos que definem a pontuação do IDEB e essa é uma responsabilidade da qual não vamos fugir. É necessário investir em estrutura das escolas, apresentando melhorias e construindo novos espaços; investir em alimentação escolar; propiciar um ambiente seguro, de acolhimento e de atenção integral ao aluno para evitar a evasão; investir em esporte e em atividades extracurriculares de contratura e de reforço pedagógico; propiciar uniforme aos alunos; e também investir na formação e desenvolvimento de todos os servidores da educação. O modelo de seleção de diretores de Sobral, de fato, instigou o Executivo Municipal pela inovação que apresenta, onde todos os diretores passam por uma formação específica de gestão escolar, passam por uma prova de habilitação para o cargo e, ao longo de sua gestão, são medidos por indicadores de desempenho. Mas não existe no momento um documento, um projeto, uma proposta", diz.

"Queremos estudar melhor essa possibilidade e, caso seja viável, vamos debater e construir coletivamente com todos os agentes, com os professores, diretores, com os pais dos alunos, com os conselhos municipais e com os vereadores. Nossa gestão possui a responsabilidade e o compromisso de fazer Guaíba avançar, e queremos fazer as mudanças estruturantes de forma aberta e participativa", complementa Maffini.

Comentários:

Veja também